Ontem, dia 4 de abril, um dia após um militar reformado falar em favor de uma nova intervenção militar e de o general Villa Boas fazer um tweet que foi lido no Jornal Nacional, o site humorístico Sensacionalista publicou uma receita de bolo de cenoura. E isso é simplesmente genial. Vou explicar por quê.

Texto publicado originalmente no Facebook, por R. Wilbert. Adaptado.

Em 1964, houve um golpe que instaurou um governo militar no Brasil. Esse governo foi uma ditadura. O congresso foi fechado e todo o poder centralizado na figura do presidente, que era um militar. Além disso, havia também a censura, que proibia a imprensa de publicar certas notícias.

E aí aconteceu um monte de coisas que a gente sabe. Ou deveria saber.

A primeira versão da novela Roque Santeiro, por exemplo, foi impedida de entrar no ar mesmo com vários capítulos já gravados. Foi substituída pela primeira versão de Pecado Capital, produzida às pressas. Várias músicas foram proibidas e artistas tiveram que se exilar, como Caetano Veloso e Chico Buarque. Nos jornais impressos, porém, algo diferente acontecia.

Leia também:  Museu Nacional: como Globo e Folha criaram fake news

As edições já prontas chegavam aos censores que, constantemente, proibiam a veiculação de certas matérias. Como não havia tempo para produzir nova reportagem ou mudar a diagramação, um artifício era utilizado pelas editorias. Não apenas para evitar que um espaço em branco saísse nas páginas do jornal, mas para alertar aos mais atentos que, naquele espaço, havia algo que a censura impediu os leitores de saberem: Receitas, geralmente, receitas de bolo.

Num momento em que o Rio de Janeiro passa por uma intervenção militar na área da segurança e que militares estão ganhando cada vez mais visibilidade, o Sensacionalista lembrou, ao não falar do assunto, que esse silêncio é o que pode acontecer caso enfrentemos um novo golpe militar.

Afinal, o papel social do jornalismo é informar o povo de tudo, do que agrada e do que desagrada ao governo. Receita de bolo a gente procura no TudoGostoso.

Parabéns, Sensacionalista. Suas mentiras nos informam mais do que as de muitos grandes veículos brasileiros.