Dia feliz para quem? No dia 26 de agosto será realizado, como nos anos anteriores, o “McDia Feliz”. A campanha é conhecida do público – consiste na doação do valor (descontado os impostos) arrecadado na compra do Big Mac para instituições que trabalham em benefício de crianças e adolescentes com câncer. Em uma primeira olhada, pode parecer ser uma boa iniciativa de marketing assistencial. Mas basta analisar um pouco melhor para percebermos sua característica mais importante: incoerência. A empresa afirma estar fazendo uma boa ação, mas omite o fato de que tem boa parte da culpa pelo real problema de saúde pública atual – não só o câncer, mas também obesidade, diabetes, hipertensão entre outros.

CÂNCER

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou oficialmente, em posicionamento alinhado ao entendimento científico atual, que o consumo de carne é um fator de influência para o desenvolvimento do câncer. Acrescentemos a isso que o popular junk food é sabidamente prejudicial à saúde por ser rico em gordura saturada, sódio em excesso, conservantes, além do açúcar e corante dos refrigerantes consumidos juntos.

Dessa forma, como pode ser uma boa ideia lutar contra o câncer por meio da venda massiva de um produto que causa câncer?

Por isso, a Frente de Ações pela Libertação Animal – FALA está fazendo uma campanha e um apelo: Para combater verdadeiramente o câncer, doe diretamente para as instituições que combatem esta terrível doença. E evitem o consumo de carne e junk foods. Desta maneira não apenas se trabalha na melhora do tratamento daqueles que já estão doentes, mas se diminui as chances de novas pessoas desenvolverem a doença.

Diminui-se as chances de você desenvolver a doença.

Além do problema relacionado a todas as doenças, apoiar este tipo de ação, significa incentivar o consumo diário de carne, hábito que está devastando o planeta, a começar pela nossas florestas.

É compreensível que as pessoas já estejam acostumadas a confraternizar em lanchonetes, a criar a expectativa para aquele momento em que unirá a boa ação ao prazer do lanche. Essas coisas movem a todos nós. Mas se queremos progredir, encontrar soluções inteligentes e realmente eficientes para os problemas que mais afligem nossa sociedade, precisamos pensar com mais do que apenas os impulsos e prazeres.

Há pratos e lanches deliciosos que não utilizam carne ou outros produtos de origem animal. Não é preciso perder a conexão com aquele tipo de prato que você já adora. Basta retirar dele o componente cancerígeno.

Por uma luta realmente eficiente contra o câncer. Por escolhas estratégicas, conscientes e bem informadas.

Para apoiar a campanha e ajudar a divulgar, acesse a página do coletivo FALA no Facebook.

Charge: Imweird.