Atenção: esta é uma continuação do episódio 4 da série #DesafioZelda. Para conferir, clique aqui. Se você ainda não conhece a série, comece do episódio 1.

Yes, we can (ou quase)

Não é possível jogar Four Swords com um só jogador. A não ser, é claro, que você tenha dado sorte e baixado a versão single-player no DSi ou 3DS. Dito isso, jogar a versão original de GBA não é tão complicado quanto parece. Só que não encontrei versões confiáveis para Android, iOS ou Mac, você necessariamente precisa ter um computador Windows para fazer funcionar.

O que vamos fazer é usar o emulador VBALink para rodar o Four Swords em modo multiplayer. E aí vamos precisar jogar com 2 ou até 4 jogadores para conseguir zerar o jogo. Pois é, a única forma de jogar é efetivamente jogar com 2 ou mais jogadores. Isso acontece porque o jogo é todo baseado em mini puzzles, e para vencer os desafios são necessários no mínimo 2 players. Mas calma, caso você esteja sozinho não precisa controlar os dois personagens ao mesmo tempo, dá pra andar com um Link, trocar a tela, jogar com o outro etc. É até uma dinâmica interessante, mas com certeza funciona melhor se você chamar alguém para te ajudar.

Por sorte existem tutoriais em português ensinando a configurar o emulador e o jogo no Youtube. Segue abaixo um dos melhores que encontrei:

PS: O VBALink, aliás, é uma versão modificada do VBA – VisualBoy Advance, um emulador sensacional que usei muito na infância e roda em praticamente qualquer PC.

FOUR SWORDS

Vamos então falar do jogo em si. Não joguei muito a versão multiplayer, preferi jogar no Nintendo 3DS. O que eu percebi é que, dependendo do número de jogadores, novos puzzles aparecem. O que é até óbvio, os puzzles são pensados de acordo com a quantidade de pessoas. Mas é interessante pensar que isso foi feito lá no GameBoy Advance.

O mundo é dividido em cinco estágios, e, como já disse, na maior parte do tempo você precisa passar por puzzles. Se você já zerou Minish Cap não vai encontrar muita dificuldade na maioria deles. A jogabilidade é bem parecida. Já a história gira em torno da Espada Quádrupla. Lembra da Lâmina Picori, do Minish Cap? Ao longo do jogo ela é reforjada na Espada Branca. A Espada Branca é mais tarde infundida com o poder dos Elementos, tornando-se a Espada Quádrupla.

HISTÓRIA

No início do jogo, a Princesa Zelda sente uma perturbação no selo colocado na Espada Quádrupla, e viaja com Link para o Santuário da espada para investigar. No entanto, conforme Zelda se aproxima da Espada Quádrupla, a espada se inclina em seu pedestal, e o quarto é envolvido em trevas. Vaati consegue quebrar o selo que o prendia e se revela, rapidamente fugindo com a princesa para o seu palácio. Antes de partir, Vaati deixa Link inconsciente. Quando Link recobra a consciência, três fadas aparecem diante dele. Elas o instruem a sacar a lâmina de seu pedestal. Ao fazer isso, Link é dividido em quatro cópias de si mesmo, indistinguíveis uns dos outros, com exceção da cor de suas roupas (com informações da Wiki).

A partir daí, os quatro jogadores precisam atuam em conjunto para salvar Zelda (de novo). É por isso que é um jogo multiplayer, porque a Espada Quádrupla é dividida em quatro partes. A ideia é muito interessante e Four Swords é muito divertido. Se não fosse o sistema de save sempre estranho da franquia, seria um título interessante como jogo casual, para jogar de vez em quando e parar a qualquer momento.

VALE A PENA?

Para quem gostou de Minish Cap, é um jogo obrigatório. Para quem quer entender melhor a história da franquia também, porque o enredo trata de um acontecimento importante. Claro, é um pouco complicado instalar o emulador, jogar com dois controles etc, mas tirando isso é um jogo simples, rápido e divertido. É uma pena a Nintendo não deixar Four Swords permanentemente sendo vendido na eShop, é uma ótima experiência para todos os fãs da franquia Zelda.

Minha sugestão é que você faça um esforço e tente fazer o jogo funcionar. Em caso de qualquer dúvida, é só deixar um comentário abaixo. E até a próxima semana!