Antigamente projetor era coisa de escola – ou de escritório. Eram aparelhos caros e de difícil manutenção. Hoje, com a popularização do LED e a miniaturização dos dispositivos, você encontra por aí projetores de 150, 200 reais. Agora… será que eles valem a pena?

Foi com essa dúvida em mente que comprei o Projetor UNIC UC46. Ele é vendido em vários sites, incluindo Mercado Livre ou mesmo naquela feira dos importados que deve ter na sua cidade. Recomendo a compra pela Gearbest ou numa loja da sua região, assim fica mais fácil o suporte em caso de problemas.

POR QUE O UNIC UC46?

Vendido por algo próximo dos 100 dólares (hoje está R$233,00 na Gearbest e R$380,00 no Mercado Livre), o projetor não é o mais barato. Na própria Gearbest você encontra alguns em torno de 100 reais, como o YG300, que é menor e tem bateria interna. Na Amazon você encontra alguns até mais baratos. Os problemas são dois: resolução e luminosidade.

Todos os projetores muito baratos que eu encontrei tinham resolução muito pequena. Isso significa, de modo simplificado, que a sua “tela de cinema” vai ter, digamos, 320x240 pixels. Isso é provavelmente metade da resolução do seu celular. A imagem vai ficar muito ruim, com aquele aspecto “granulado”. Acredite em mim, não compre um projetor que tenha menos de 800x480, que é o formato nativo do UNIC UC46.

Atenção: muitos anúncios de projetores baratos dizem coisas como “Support 800x480” ou “Support Full HD”. Isso não significa que ele vai exibir as imagens nessa resolução, mas que se você conectar um computador, por exemplo, e for exibir um vídeo em HD, o dispositivo vai reconhecer. Só que ele vai redimensionar a imagem e exibir na resolução nativa do projetor. A palavra-chave que você deve pesquisar na hora de comparar é resolução nativa ou “native resolution”.

A luminosidade é outro fator muito importante. A não ser que você tenha uma sala realmente escura, qualquer pequena diferença vai mudar a qualidade da imagem. E aqui, de novo, os anúncios não ajudam: alguns dizem coisas como “600 lumens” enquanto outros simplesmente “brilho 800”. No geral a unidade de medida são os lumens, mas tem que ficar de olho.

FAÇA-SE A LUZ

O UNIC UC46 possui uma lâmpada LED com 1200 lumens. Dá para utilizar ele mesmo durante o dia, desde que numa sala com as luzes apagadas e, dependendo da claridade, janelas também fechadas. Em casa, por exemplo, fecho as cortinas mesmo durante a noite, por causa da iluminação que vem da rua.

Para filmes e apresentações simples ele funciona bem. Se o seu objetivo, então, é fazer um cineclube, assistir filmes em casa ou jogar games simples, tá valendo. Já para leitura de textos e trabalhos acadêmicos talvez não seja a melhor escolha. A baixa resolução (800x480, convenhamos, é pouco) aliada a uma sala não totalmente escura vai tornar muito difícil a leitura, parecendo estar um pouco desfocado. Uma alternativa, nesse caso, é diminuir o tamanho da tela, seja via software ou chegando o monitor mais próximo da parede/tela.

 

A imagem mostra uma mulher descendo a trilha em direção à cachoeira, que aparece ao fundo
A imagem mostra uma mulher descendo a trilha em direção à cachoeira, que aparece ao fundo
A imagem mostra uma mulher descendo a trilha em direção à cachoeira, que aparece ao fundo

PRATICIDADE TOTAL

A maior vantagem, na minha opinião, do UNIC UC46 é que ele é muito prático de usar. Ele vem com entrada HDMI, VGA, USB, cartão de memória (SD Card) e P2. Além disso, ele tem ainda uma espécie de Chromecast embutido. Você consegue conectar e espelhar a tela do seu Android ou Iphone diretamente no projetor, sem precisar de cabos, via conexão DLNA, Miracast ou AirPlay. Para finalizar, o dispositivo tem um alto falante interno. Não é dos melhores, mas se você estiver sozinho no quarto dá pra escutar sem ter que ligar um som externo.

Na caixa vem ainda um controle remoto, um adaptador de áudio de dois canais para conectar com aparelhos antigos que não usam entrada P2 e, claro, a fonte de energia.

Resumindo, dá pra você colocar ele na mochila e ir para qualquer lugar fazer uma apresentação que com certeza o dispositivo vai ser compatível.

CONTRAS

Algo que você percebe rapidamente é o barulho da ventoinha interna. Talvez pelo tamanho reduzido a dissipação do calor não seja perfeita, e por isso o ventilador tem que rodar com velocidade máxima para o aparelho não esquentar muito. É algo que talvez incomode os mais chatos, mas pra mim é simplesmente o barulho de um mini ventilador. O maior problema é que isso diminui ainda mais o volume dos alto falantes internos.

A resolução é 800x480. Se comparando com projetores mais baratos a imagem parece legal, comparar com um projetor HD ou Full HD é covardia. Claro, com esse preço é o melhor que dá pra fazer, mas não tem como não lembrar disso aqui nos contras. Se você se importa com alta resolução, terá que investir num aparelho mais caro e provavelmente menos portátil.

O modo Wifi funciona legal, e é muito bom poder espelhar a tela do smartphone. Só que depende da velocidade da conexão da sua internet. Aqui em casa a conexão não aguentou streaming do Netflix + streaming via Miracast, fazendo os vídeos “engasgarem” de tempos em tempos. Pra ver um vídeo ou outro do Youtube, direto do celular, tudo bem.

Outro problema do “chromecast” é que para alternar entre Miracast/DLNA/AirPlay você tem que reiniciar o projetor. Isso significa que se você tem um smartphone Android e um Ipad, como é o meu caso, dá um pouco de trabalho ficar alternando entre os modos e reconfigurando as conexões. Claro, a culpa aí é mais dos sistemas operacionais do que do UNIC UC46, mas é importante falar sobre isso.

VALE A PENA?

Analisando o custo/benefício, o Projetor UNIC UC46 é sim um aparelho que vale a pena. Você só consegue um projetor melhor pagando pelo menos o dobro. E, se quiser economizar ainda mais, só tem opções muito ruins.

Se você quer substituir seu monitor ou, sei lá, a tv da sala, talvez seja melhor investir em um aparelho com resolução maior. Agora, para uso casual, para levar para o trabalho/apresentação escolar e principalmente para assistir vídeos num “telão” ele é muito bom. Outro bom uso é para jogar, seja ligando o console ou seu computador.

Resumindo, vale a pena sim, na maioria dos casos!