Tem muita gente sentindo medo, tem gente em pânico no momento. Isso é natural, a situação é avassaladora e apresenta ameaças reais pra muitas de nós.

A coisa é que é diferente sentir medo e mobilizar o medo. Tem gente mobilizando voto na base de medo, o problema é que medo aprisiona e paralisa. Se a gente sente medo, a gente tem que ter é coragem. Um pouco disso nesse último vídeo antes do primeiro turno, seja ele como for.

Apoia-se: http://apoia.se/teseonze
Twitter: http://twitter.com/safbf
Instagram: http://instagram.com/teseonze
Música de fundo (Jason Shaw) e da vinheta (Alexander) http://www.orangefreesounds.com

Medo e manipulação

Notadoocomprimido: a postagem aqui é da Sabrina do Tese Onze, mas aproveitando o tema do vídeo gostaria de sugerir a leitura de uma denúncia inédita que a Agência Pública fez essa semana.

Documentos inéditos, guardados há meio século nos arquivos do Superior Tribunal Militar (STM), jogam luzes no cenário que levou ao recrudescimento da ditadura militar, com a edição do AI-5 (Ato Institucional número 5) em dezembro de 1968. Depoimentos de personagens, relatórios oficiais e uma infinidade de papéis anexados a processos que somam cerca de 10 mil páginas, ao qual a Pública teve acesso, demonstram que o AI-5 fez parte de um plano para alongar a ditadura com atentados a bomba em série, preparados no final de 1967 e executados até agosto do ano seguinte por uma seita esotérica, paramilitar e de extrema direita.

Leia também:  Quem fiscaliza o tribunal de contas?

Continue lendo: https://www.ocomprimido.com/tarja-preta/atentados-de-direita-fomentaram-ai-5/