Selecione a página

mudanças no site!

Olá pessoal! Como vocês estão?

Quem fala é o Thiago, administrador do site, e este vai ser um post um pouco diferente do conteúdo que tenho publicado aqui desde que reinauguramos, em 2018. Mas já é um pouquinho do que está por vir.

Quando comecei o blog, lá em 2008, ele era exatamente isso, um blog. Com o tempo essa que era uma das principais características deste cantinho da internet (para além de falar de política e usar trocadilhos relacionados a remédios) foi se perdendo: evoluímos para um site e logo éramos um portal de notícias com uma equipe de voluntários e parcerias excelentes, como a que temos com a Agência Pública até hoje. Só que, com isso tudo, sinto que cada vez mais fui transformando o que deveria ser um espaço simples numa plataforma que tem me gerado uma cobrança – ainda que muitas vezes interna – por publicações e/ou resultados. Para um projeto não-remunerado e tocado basicamente por uma pessoa, não faz sentido me exigir tanto. E o pior: no fim das contas, na maioria das vezes só consigo atualizar o site com conteúdo de agências parceiras – que, obviamente, é excelente, mas tem sentido manter um site nessas condições?

Hoje tenho muito menos tempo livre do que há 10 anos, quando estava na graduação e este blog era um espaço de experimentação e aprendizado. Por outro lado, tenho muito mais acesso aos bastidores de notícias relacionadas à política ou poder público (principalmente aqui no Distrito Federal), domino diversas técnicas e ferramentas de comunicação, estou à frente de projetos muito interessantes e tenho muita coisa que quero divulgar e ensinar – além de tudo que ainda quero aprender. E não tem espaço melhor para tudo isso do que a confusão de um blog pessoal, não é mesmo?

Então é isso, a era do site desatualizado e/ou cheio de conteúdo de terceiros está chegando ao fim. Vou começar a produzir mais conteúdo autoral – ainda sem periodicidade e cobranças, respeitando meu próprio tempo e momento, mas principalmente sem me exigir tanto. “Feito é melhor que perfeito”, já me disse alguém em algum momento e é uma ótima dica rs. O blog já foi repaginado, mantendo muito do antigo mas com um visual mais limpo e moderno. Continuarei indicando conteúdo interessante e republicando os parceiros, mas num ritmo mais lento e com destaque diferente do meu conteúdo original. Parafraseando Luis Carlos Prestes, só não erra quem não faz nada, mas esse é o maior erro de todos, não é mesmo?

Talvez muitos de vocês pensem que nem vale a pena ter um blog em 2020. Afinal, não é melhor postar tudo direto nas redes sociais? E sim, vou também tentar usar mais as minhas redes sociais – prefiro não ter uma conta específica do blog (principalmente porque não teria tempo de atualizar nada, digo, porque não se encaixa muito na nossa proposta editorial hehehe), mas tenho conta no Instagram, Twitter, Facebook e um portfólio pessoal. Mas isso é completamente diferente. Lá quem controla o conteúdo são grandes corporações que visam tão somente saber mais sobre você para gerarem mais lucro aos anunciantes. A velocidade com que a informação circula e a dinâmica como que os aplicativos funcionam, especialmente nos celulares, é feito para nos deixar viciados. Para além de tudo isso, você ainda pode perder toda sua produção de anos sem aviso prévio. No fim das contas, deveríamos é estar nos indagando o motivo de ainda usarmos redes sociais, mas isso fica pra outra hora.

Outra coisa muito importante, que me motiva a continuar com o site e a tentar uma postura mais intimista é a participação de tantas pessoas. Já somos mais de 1.000 inscritos para receber notificações, chegando aos 500 na newsletter e uma média de 900 acessos semanais. Quase todo dia tem um comentário numa publicação, e às vezes é de um texto que eu escrevi há 1, 2, 5 anos, e eu acho isso incrível. Isso não existe em rede social nenhuma, aquele tweet lacrador que tem milhões de compartilhamentos não dura mais de 24h. Numa vida cada vez mais efêmera, a memória e o controle sobre seus próprios dados são cada vez mais importantes.

Até a próxima!
TDV

Denúncia: policiais estariam instigando violência nas manifestações de domingo no DF

Segundo relatos recebidos pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa, policiais planejam força excessiva em ato marcado para domingo (7) e alguns membros da corporação estariam atiçando a tropa; a Comissão pediu providências e irá ao ato para fiscalizar violações

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa pediu que a Polícia Militar investigue denúncias sobre policiais que estariam instigando violência em protesto marcado para o próximo domingo (7), às 9h, com concentração na Biblioteca Nacional. Genocídio da população negra, encarceramento em massa e antifascismo são as principais pautas do movimento.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos, deputado Fábio Felix (PSOL), enviou um ofício ao comando geral da corporação pedindo providências. De acordo com as denúncias, “há um risco de que a tropa chegue ao local com ânimos acirrados e que, mesmo que o protesto seja pacífico, seja empregada violência excessiva”. Isso tudo porque, de acordo com os denunciantes, membros da corporação estariam “insuflando os policiais contra os manifestantes”.

“De acordo com o que nos foi revelado,o planejamento para o ato de domingo é diferente do padrão adotado nas manifestações a favor do governo Bolsonaro. Estaria sendo montado um grande esquema de segurança com centenas de policiais militares, que não necessariamente estarão lá para garantir a ordem e a proteção dos presentes. São graves as denúncias e exigimos que o governo adote as providências necessárias para garantir a segurança e a integridade dos manifestantes”, destaca Fábio Felix.

A Central de Direitos Humanos da Câmara Legislativa funcionará no domingo para acolher denúncias sobre violência policial e outras violações durante os protestos. Relatos, vídeos e fotos podem ser enviados para o WhatsApp da Comissão de Direitos Humanos, no número (61) 99904-1681.

Olá! Sou Thiago Vilela, jornalista formado pela Universidade de Brasília. Atualmente sou coordenador de comunicação do Dep. Distrital Fábio Felix (PSOL/DF) e produzo o podcast Balbúrdia. Sou um dos criadores da Casa Vegana de Brasília.

Este é meu blog, onde falo sobre política, comunicação, veganismo e tecnologia. Para saber mais, clique aqui.

Não deixe de ativar as notificações, salvar a página nos favoritos e me seguir nas redes sociais. Boa leitura!

TARJA PRETA

GENÉRICO

LSD

PLACEBO